Peças e Manutenção

11 de maio de 2016

Shape / madeira / tábua / deCK:
É a prancha de madeira que serve como base para as manobras. Composto por madeira leve e resistente disposto em folhas. Existem hoje vários tipos, com pouco ou muita inclinação, ou com pouca ou muita largura, podendo escolher-se o que mais se adequar a cada tipo de manobras e estilo

Manutenção:
Evite molhar, passar algum pano úmido ou lavar o shape, pois a água infiltra na madeira amolecendo as fibras e pode fazer com que o shape “abra” mais facilmente.

Sempre aperte os parafusos de base (unem o shape com o truck), evitando a chamada “folga”, pois a folga faz com que, na hora de andar uma banda, choques entre a base do truck e o shape , podendo quebrar a base ou mesmo mudar a direção. Para evitar esse problema, pode-se utilizar o antigo pads, que é um espaçador de plástico de 1 a 2 mm de espessura entre a base e o shape, amortecendo bastante o choque. Antigamente o pessoal cortava um pedaço de couro e colocava no lugar do pads, e funcionava muito bem!!

02 trucks / eixos:
São os eixos do skate a parte de metal.

Manutenção:
Evite apertar muito o parafuso “central”, pois podem esmagar os amortecedores,  podendo ocasionar ruptura e também podem deixar o truck “torto”. Existem amortecedores de diferentes resistências, então, se mesmo apertando bastante o parafuso o truck continua “mole”, é melhor trocar por um amortecedor mais duro.

02 bases:
Parte dos trucks que ficam parafusadas ao shape. Na base está fixado o eixo, que tem movimento e segura as rodas.

08 rolamentos:
Permitem as rodas girarem livremente e portanto o deslize do skate no solo. São confeccionados de ligas de aço e possuem diversas marcas. Existe uma classificação ABEC, que classifica o rolamento quanto a sua precisão nas dimensões (uma espécie de certificação de engenharia). Portanto essa certificação ABEC por si própria não classifica os rolamentos quanto os quesitos durabilidade e velocidade. Essas características dependem da qualidade dos componentes, como esferas, gaiolas, lubrificação etc. É perfeitamente possível que um rolamento ABEC 3 de determinada marca corra e dure mais que um ABEC 7 de outra marca por exemplo. Existem também rolamentos sem certificação ABEC porém de marcas conceituadas, como os da “Bones”.

Manutenção:
O primeiro cuidado a tomar com os rolamentos, é mantê-los longe de terra, areia e água, pois conseguem penetrar no interior dos rolamentos e com o tempo (pouco tempo) os rolamentos estarão estourando, abrindo, travando ou perdendo velocidade, por isto é importante também:

Evitar ficar lubrificando. Sempre que tirar os rolamentos para serem lubrificados, o contato com as suas mãos, faz com que o suor, que naturalmente sai de suas mãos(e você nem percebe), atingem a parte metálica que rapidamente é oxidada e com a oxidação os rolamentos vão perdendo sua capacidade.

Se os rolamentos molharem devem ser retirados e com um pano seco devem ser limpos e depois lubrificados.

Apertar as porcas de suas rodas somente se seu skate estiver com espaçador, e deixe a roda com jogo, ou seja, muito solta pode fazer com que os rolamentos durem menos tempo, portanto nem muito solta, nem muito apertada.

Caso o skate comece a perder velocidade, o problema pode estar nos rolamentos. Verifique se não está precisando lubrificá-los, fazendo uma limpeza antes com algum solvente, se ele for utilizado por 2 a 3 meses não será necessário nenhuma lubrificação, mas se passar desse tempo é bom dar uma olhada.

04 rodas:
São feitas geralmente de Poliuretano ou de Uretano. Possuem duas cavidades, uma de cada lado, onde são dispostos os rolamentos (de medida 608). Variam muito quanto ao tamanho. Eram utilizadas rodas mais macias e maiores nas décadas de 70 e 80. Na década de 90, com o “boom” do street skate, elas diminuíram de tamanho, chegando a medir somente 45 mm. E também se tornaram mais duras. Atualmente estão num estágio intermediário, com tamanhos que variam entre 50 e 60 mm, e dureza entre 97 A  103 A.

Manutenção:
As rodas de skate são encontradas em diversos tamanhos e cores, as mais usadas são as brancas que com o tempo ficam um pouco encardidas e dependendo do skatista que tiver andando, as rodas podem ficar quadradas, com jogo e gastas. Para ter maior aproveitamento das rodas é importante:

Evitar andar de skate em lugares “chokito”, ou seja, com varias saliências, que fazem o skate trepidar muito. Esta trepidação faz com que em pouco tempo seus rolamentos fiquem com folga no interior das rodas.

Evitar andar com rolamentos agarrando ou quase estourando, o que faz com que aconteça a mesma coisa, as rodas ficam com folga.

Evitar dar slides só para parar o skate, só um slide não irá gastar suas rodas, mas repetidas vezes podem fazer que elas gastem de um lado só.

Se o seu negócio é Down Hill compre somente rodas grandes. Rodas pequenas são aconselháveis para flipeiros e skatistas que só andam em lugares lisinhos, porém no Mini rampa e no Vertical é bem melhor andar com rodas grandes. Para o Street, depende do gosto, as mais usadas são as de 55mm porém, muita gente gosta de andar com rodas grandes para pegar mais velocidade e durar mais.

Sempre que perceber que suas rodas estão ficando gastas de um lado só faça um rodízio entre elas. O rodízio deve ser feito da seguinte maneira:

Troque as rodas fazendo um X, ou seja as que tiverem no eixo de trás do lado esquerdo, deve ir para frente no lado direito, e assim por diante.

Cuidado para não inverter o lado da roda. Ex: Se no eixo de trás do lado esquerdo a roda estiver com o desenho virado para fora, ao trocá-las com a do eixo da frente do lado direito ela deve estar com o desenho para o lado de dentro (o mesmo para as outras rodas).

Quando você comprar um jogo de rodas novas e quiser manter o desenho por mais tempo, coloque  o lado do desenho virado para dentro.

Se suas rodas ficarem quadradas e você não suporta o barulho de trator, tente torneá-las. Peça para um torneiro fazer para você, mas peça que torneie somente um pouco para não gastar muito.

Importante: as rodas devem ficar do mesmo tamanho e as ruins não podem ser torneadas.

Amortecedores:
São quatro (dois pares por truck) em cada skate: que são postos na partes superiores pontiagudas dos trucks; dois em formatos circulares, que são postos entre a mesa e o truck; é outros dois de forma irregular – uma parte maior do que a outra – que são usados entre o truck e a porca do parafuso central. Os amortecedores recebem uma classificação: vai de 95 até 100.

Parafusos:
Responsáveis por fixar partes do skate. São cinco em cada truck, somando um total de dez parafusos: oito para prender as duas mesas; quatro em cada mesa; e dois parafusos centrais (kingpin) – são aqueles parafusos grandes onde são também encaixados dois amortecedores.

Lixa ou griptape:
Fica aderia à superfície do shape, fazendo com que aumente o atrito entre o calçado e o shape do skate, possibilitando assim a execução de manobras e impedindo que o calçado deslize involuntariamente sobre o shape. Na maioria das vezes é feito em aço, por ter como característica sua resistência. Essa lixa é como um “adesivo” e é colada em cima da tábua. Hoje em dia a evolução dos modelos proporciona maior equilíbrio e facilidades para realizar as manobras, mas cada skate tem uma característica diferente, cada praticante pode escolher aquele que melhor se adapta ao seu estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *